Tripas à moda do Porto – muito mais que um prato de cozinha!

Tripas à moda do Porto – muito mais que um prato de cozinha!

O Porto é, de facto, uma cidade muito peculiar: deu o seu nome a dois daqueles que são hoje um dos seus grandes embaixadores no Mundo: o Vinho – o nosso vinho do Porto, e as tripas – sempre denominadas tripas à moda do Porto.

Quase (se não todos) os restaurantes mais típicos do Porto têm este prato como um dos seus pratos quase diários, ou então têm um dia da semana destinado a ele – por norma a quinta-feira! Não se pode vir ao Porto e não experimentar este prato – goste-se ou não!

Mas afinal, como terá este surgido?

Diz a lenda, que em 1415, em plena época dos Descobrimentos, os habitantes do Porto doaram toda a sua carne à armada que partiu do Porto à conquista de Ceuta, ficando apenas com as tripas para comer, dando origem a um dos pratos mais conhecidos da cidade, as tripas à moda do Porto. Um outro mito sobre este prato típico faz referência às Invasões Francesas, que durante o cerco do Porto não havia mais alimento na cidade e que a única carne disponível eram as tripas.

Qual é a lenda verdadeira? Ficaremos sempre na dúvida… 

Para proteger tão nobre prato foi criada, inclusivamente, uma confraria: a Confraria Gastronómica das Tripas à Moda do Porto, cujo objetivo é promover o prato Tripas à Moda do Porto, realçando o seu valor gastronómico, o seu significado histórico e, o seu interesse popular, turístico, cultural e económico.

Não sabemos a história verdadeira como este prato surgiu, mas sabemos a receita que partilhamos segundo a própria confraria. 

Receita das Tripas à Moda do Porto

1. Depois de muito bem lavada a dobrada, esfregue-a muito bem com sal grosso e coloque-a de molho em vinagre, água e limão cortado e espremido durante 1 hora. Lave de novo em várias águas e coloque numa panela com água e deixe ferver durante 1hora.

2. Retire então essa água e coloque a galinha e a mão de vitela juntamente com as tripas e leve de novo a cozer até a galinha estar cozida e retira-a, deixando acabar de cozer as tripas e a mão de vitela.

3. Coza o feijão e, à parte, o chispe de porco.

4. Leve ao lume o azeite, a banha de porco e junte os alhos picados e a cebola picada deixando alourar ligeiramente, junte então a cenoura cortada às rodelas, o presunto em cubos e a chouriça em rodela e o salpicão em meias-luas. Deixe estufar um pouco e adicione as tripas cortadas e já bem cozidas, o chispe e a mão de vitela cortado em pedaços; deixe estufar mais um bocado e junte então um pouco de água da cozedura das tripas e das outras carnes.

5. Tempere com sal, pimenta-preta e branca, os cravinhos-da-índia e o colorau e deixe estufar mais um pouco.

6. Por fim junte o feijão cozido com um pouco de água da cozedura das carnes e deixe apurar, mexendo com regularidade e em lume brando. O caldo deve ficar espesso e untuoso devido à cozedura da mão de vitela e da gelatina que deixa na água.

6. Desfie a galinha, no momento de servir termine as tripas com os cominhos em pó e coloque a galinha desfiada sobre as tripas. Sirva bem quente acompanhadas de arroz branco.

Ingredientes
– 400g de feijão manteiga domolhada
– 500g de dobrada de vitela (sola e folhada)
– 1 chispe de porco
– 1/2 de uma mão de vitela
– 200g de presunto gordo
– 200g de salpicão do Douro
– 1/2 de uma galinha gorda
– 1 chouriça de carne
– 2 folhas de louro
– 3 dentes de alho
– 200g de cebola
– Sal e pimenta q.b
– 1 cenoura média
– 1 dl de azeite
– 1 colher de sopa de banha de porco
– 1 colher de chá rasa de colorau
– 2 cabeças de cravinho-da-índia
– 1 colher de sobremesa rasa de cominhos em pó